Todos contra o mosquito: especialista explica como combater o aedes aegypti

   
Os alunos do Remadas Solidárias prometem se transformar em multiplicadores, levando para suas famílias e amigos as dicas sobre o combate ao mosquito aedes aegypti, que transmite a dengue, vírus zika e febre chicungunya.

Na última semana, o veterinário Rogério Poletto, integrante da Vigilância Ambiental de Caxias do Sul, visitou o projeto e explicou como o mosquito se reproduz e a importância de eliminar todos os possíveis criadouros (onde podem ser depositadas as larvas).

 Além das tradicionais dicas de eliminar potes de plantas, ou colocar areia, lavar potes de água dos animais domésticos com esponja e sabão, manter as piscinas tratadas com cloro e caixas d'água tampadas, Poletto também procurou conscientizar os jovens de que todos devem fazer a sua parte.

- O principal é não jogar lixo fora do lugar. Mas, se eu encontrei, o que devo fazer? Recolher! Afinal, o mosquito não vai escolher picar apenas aquele que jogou o lixo no chão. O mosquito não escolhe a sua vítima - afirmou Poletto.



Os jovens entenderam que as dicas de combate ao mosquito são simples e continuam as mesmas, mas de nada adianta ter conhecimento das regras se elas não forem colocadas em prática semanalmente.


O Coordenador do Projeto, Alvaro Koslowski e o supervisor do Remadas, Jonatan Pimentel Maia, agradeceram a disponibilidade da Secretaria Municipal da Saúde e Vigilância Ambiental em conversar com os estudantes e pediram empenho dos alunos e professores nessa questão.

Depois da palestra, os estudantes fizeram uma gincana e, divididos em três equipes, percorreram em seus caiaques alguns pontos em que o lixo pode ficar represado. Eles encontraram dezenas de garrafas pet, pedaços de isopor, pedaços de plástico e até mesmo uma roda de triciclo.

Alvaro Koslowski, Rogério Poletto e Jonatan Maia 





Leia também a matéria completa sobre recolhimento de lixo na represa

 
Remadas Solidárias © 2012 | Desenvolvido por Wd Caxias
E-mail